Teatro do Absurdo

Por Ana Carolina C. e Tatiana Trindade Na primeira metade do século XX ocorreram muitos conflitos bélicos que promoveram mudanças políticas-sociais, criando cicatrizes profundas na sociedade europeia que culminou em sentimentos pessimistas e de desesperança. Algumas correntes que apareceram nesse contexto, desejavam superar os traumas gerados pelos horrores das guerras e a opressão de regimes totalitários. Diante desse contexto, a humanidade se encontrava em um vazio interior, pois sempre procurou dar razão ou sentido para a existência buscando respostas tanto na ciência quanto na religião, ou seja, nada conseguia explicar a angústia e o sentimento de solidão, que a geração … Continuar lendo Teatro do Absurdo

Shakespeare na atualidade.Será necessário?

Em 2018, durante um projeto escolar, foi montada uma peça com foco nas personagens femininas de algumas obras de Shakespeare. O paralelo entre estas personagens do século XVI e XVII e as mulheres de hoje, nos levou a refletir sobre até que ponto a dramaturgia Shakespeariana faz sentido em ser tratada nas escolas atualmente. Sobre Shakespeare Willian Shakespeare, é um nome conhecido até por quem não curte muito teatro, certo é, que o dramaturgo inglês, autor de clássicos como Romeu e Julieta; Sonho de uma noite de Verão, Otelo, Rei Lear, Hamlet entre outros é um dos gênios indiscutíveis do … Continuar lendo Shakespeare na atualidade.Será necessário?

Futurismo

O Movimento Futurista teve origem na literatura e se espalhou para as demais linguagens artísticas, o seu principal representante foi o italiano Filippo Tommaso Marinetti (1876 – 1944), autor do primeiro manifesto que foi publicado em 20 de fevereiro de 1909 no jornal francês Le Fígaro. Desenvolveu-se principalmente na Itália, França e Rússia, entre os anos 1909 a 1930. Continuar lendo Futurismo