Mapas Mentais: uma boa ferramenta

Texto de Ana Carolina C. e Tatiana Trindade

  • Como aprendo a aprender?
  • Qual a natureza do meu pensamento?
  • Quais são as melhores técnicas de memorização?
  • Como desenvolver a criatividade?
  • Há possibilidade de desenvolver novas técnicas ou uma técnica superior às que existem?

É recorrente em nossas aulas, alunos queixarem-se da famosa “decoreba”, a sensação que se tem, é que não há aprendizado real. Ler o texto e copiá-lo não funciona como método de estudo para todos. No intuito de ajudar os incautos, não – adaptados ou só perdidos mesmo, apresentamos uma ferramenta que pode ser a solução dos seus problemas!

O mapa mental é uma ferramenta concebida por Tony Buzan (1997) com intuito de facilitar a aprendizagem, memória e concentração.
O conhecimento do funcionamento cerebral e sua complexidade fez com que o autor buscasse noções que vinham de áreas como psicologia, neurologia, biologia, física, pedagogia, sociologia entre outras.  Este diálogo resultou no conceito de mapa mental que é apresentado como uma ferramenta de estudo que recorre a utilização de associação de palavras e imagens.

Em termos gerais um bom mapa apresenta ênfase, associação, clareza, hierarquia, ordem sequencial e num estilo que faça sentido para si próprio,ou seja, você utilizará suas referências para traduzir o que entendeu de determinado assunto.

Paulo Freire (1995), um dos maiores educadores do mundo, pondera que aprender a ler, a escrever, alfabetizar, é acima de tudo, aprender a ler o mundo, ser capaz de compreender o seu contexto, não pelo que o outro falou, mas numa relação ativa que liga linguagem e realidade. Assim fala o autor:

“… a leitura do mundo precede a leitura da palavra, daí que a posterior leitura desta não possa prescindir da continuidade da leitura daquele. Linguagem e realidade se prendem dinamicamente. A compreensão do texto a ser alcançada por sua leitura crítica implica a percepção das relações entre texto e contexto.”

Os mapas mentais dão oportunidade ao estudante de criar conexões e mostrar o que de fato ele considerou como aprendizagem, além de servir como uma forma mais leve de embasar suas reflexões.

Como Fazer:

Material necessário: Folhas A4, Canetas e lápis coloridos, hidrocores.

  • Ao fazer um mapa sobre um assunto de aula de Artes do 1º ano do Ensino Médio, foi escolhido o conteúdo, tríade cênica, que são os elementos essenciais para o acontecimento do Fenômeno Teatral.
  • Colocamos um triângulo para associar com a ideia de tripé e o título no centro para destacar.
  • Em vez de utilizar as palavras ator e público, utilizamos imagens. O mesmo fizemos com os termos mensagem ( representado pelo ícone do Whatsapp) e ritmo (bonecos dançando)
  • Cabe destacar que texto em teatro não se caracteriza apenas pelo uso da palavra, utilizamos os mímicos blue men para lembrar deste fato.
  • Cada elemento tem uma cor que o define: ator (rosa); público(amarelo e preto) e texto (verde).
  • Utilizamos palavras-chaves de cada elemento.
  • Esse é um esquema simples que faz sentido pra nós, não há regras, pois cada mapa é pessoal.

Confira na galeria outros exemplos:

Para saber mais:

Livro: Mapas Mentais e sua Elaboração: Um Sistema Definitivo de Pensamento Que Transformará a Sua Vida por Tony Buzan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s