Que inicie…

Caos e Revolta Inquietas quanto à falta de informação e compreensão acerca do corpus teórico da linguagem teatral, nós, Carol e Tati, resolvemos escrever sobre este conteúdo, que é vasto, tem história e perpassa todos os sentidos humanos. Ser ou não ser NÃO É a grande questão.Existem mentiras que se repetidas inúmeras vezes tornam-se verdades.… Continue lendo Que inicie…

Juntas e NÃO Shallow now

Estamos super felizes porquê publicamos nosso primeiro capítulo no livro Debates e diálogos educacionais - Reflexões Contemporâneas. É uma grande conquista , ainda mais neste contexto de crises no mercado editorial e da desvalorização da arte e da cultura. Quando iniciamos o blog nos questionamos se conseguiríamos transformar todas nossas falas, divagações e insights em… Continue lendo Juntas e NÃO Shallow now

Dadaísmo ou Movimento Dadá

Texto de Ana Carolina C. e Tatiana Trindade Primeira Feira Internacional Dadá, 1920. Foto: Reprodução. Em 1916, num período de armistício da 1ª Guerra Mundial, nasce em Zurique, na Suíça, o Dadaísmo. O movimento foi concebido por um grupo de artistas, em sua maioria emigrados e foragidos de guerra. Foi num pequeno bar, o Cabaret… Continue lendo Dadaísmo ou Movimento Dadá

Shakespeare na atualidade.Será necessário?

Em 2018, durante um projeto escolar, foi montada uma peça com foco nas personagens femininas de algumas obras de Shakespeare. O paralelo entre estas personagens do século XVI e XVII e as mulheres de hoje, nos levou a refletir sobre até que ponto a dramaturgia Shakespeariana faz sentido em ser tratada nas escolas atualmente. Sobre… Continue lendo Shakespeare na atualidade.Será necessário?

Sobre o post que deveria estar aqui na segunda feira dia 25 de março de 2019 a partir das 23 horas

Escrevemos, escrevemos, apagamos, reescrevemos, dentro da nossa aleatoriedade começamos outro texto e não concluímos nada, nada, nada, NADA, NADA, NADA. Mas nos aguarde já existe AQUI características dadaístas.

PARA FAZER UM POEMA DADAISTA (Tristan Tzara)

Para completar o outro texto que não justifica nada

O MUNDO DE MANTRAMAN

Truth_by_damnengine

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pegue um jornal.

Pegue uma tesoura.

Escolha no jornal um artigo com o comprimento que pensa dar ao seu poema.

Recorte o artigo.

Depois, recorte cuidadosamente todas as palavras que formam o artigo e meta-as num saco.

Agite suavemente.

Seguidamente, tire os recortes um por um.

Copie conscienciosamente pela ordem em que saem do saco.

O poema será parecido consigo.

E pronto: será um escritor infinitamente original e duma adorável sensibilidade, embora incompreendido pelo vulgo.

 

Ver o post original

Surrealismo – Parte I de muitas partes

Texto de Ana Carolina C. e Tatiana Trindade Viver e deixar de viver é que são soluções imaginárias. A existência está em outro lugar. André Breton Conta o gênesis, primeiro livro bíblico, que José filho mais moço de Jacó fora vendido como escravo para o Egito pelos seus próprios irmãos. Sua condição de escravidão terminou… Continue lendo Surrealismo – Parte I de muitas partes

Por que Caos & Revolta?

Texto de Ana Carolina C. e Tatiana Trindade Este texto foi produzido à partir deste mapa mental Nos recusamos participar do velório da educação que acreditamos. Ela é bem diferente dessa educação baseada em conteúdos desconexos da realidade, que prioriza a razão em detrimento da imaginação. Afinal o que é a razão num mundo de… Continue lendo Por que Caos & Revolta?